terça-feira, 11 de Julho de 2006

Suicidio, terrorismo, e as disputas territoriais

Via Insurgente (Rui Carmo):

KOVILPORATIVU, Sri Lanka (AP) -- A top Tamil Tiger leader has defended the use of suicide bombers against Sri Lankan security forces, as the rebels held street parades during an annual memorial for suicide cadres who died while fighting for a separate homeland.Every July 5, the rebels honor members of a special suicide squad, known as the Black Tigers, who are a key part of their struggle for an independent state for the country's 3.2 million ethnic Tamil minority.According to latest figures released by the rebels, 273 Black Tigers have died in suicide missions since 1987.Notícia CNN

Nas observações: "os Tamil são uma etnia de origem indiana e professam maioritariamente o hinduísmo. No Sri Lanka, a maioria (também de origem indiana) cingalesa é budista."

Portanto: aqui temos um exemplo fora do Islão (essa religião que dizem, acorda de manhã não se sabe bem porquê, com vontade de suicidar) envolvendo budistas e hinduismo e não judeus-muçulmanos ou cristão-muçulmano.

O que está em causa? Disputas de soberania (um ancap dirá sempre que o pecado original é essa mania do monopólio territorial que obriga a que só exista um vencedor num determinado território). Como outras, nomeadamente como o foi o terrorismo usado por grupos de judeus contra ingleses e árabes para impor a soberania de Israel (é sempre imposta, aqui ou em todo o lado).

O uso do suicídio? Parece não ter que ver com o "ISLÂO". E Deus queira que nunca um povo cristão se veja em condições/circunstâncias de uns quantos o acharem como único meio à mão de luta. Vamos entrar provávelmente no milénio da Ásia e provável declínio ocidental (e os seus orgulhosos defensores estarão provávelmente na origem de um qualquer acontecimento que o acelere). A História muda, e dominadores e dominados trocam de posições.

Sem comentários:

Enviar um comentário